My chemical day

RSS
Dela

17 feb 2008, 19:46

O SHOW FOIIIIIIII FOOOOOODA!!!

Cheguei no Vivo Rio bem tarde e quando entrei liguei pra Danny e pedi para levantar uma das mãos. Ela estava simplesmente quase grudada no palco de frente para o microfone. Definitivamente não ia ter como chegar lá. Fui me enfiando, mas não deu pra entrar muito.

O Show começou perfeito com "This is how I disappear", música que eu fiquei a semana toda pensando que seria a ideal para abrir. Acho que meu poder de adivinhação continua alto =) Depois de "Dead", a segunda música, o Gerard parou o show e pediu para todos darem 5 passos para trás... o pessoal estava realmente tentando provar que dois corpos podem ocupar o mesmo lugar no espaço. Hmmm, ficamos 20 minutos nessa lenga lenga de 5 passos para trás, os passos mais demorados que já vi. Well, o show parou, esfriou, fiquei puta... o lance era ter ido no embalo, mas já que a criaturinha bizarra pediu...

Eles voltaram com "I'm not okay (I promisse)", "House of Wolves" e "Mama". Eu simplesmente AMO essa música "Mama", pra mim foi um dos melhores momentos do show!

Como eu tinha andado aqueles 5 passinhos para trás, fui parar na linha dos camarotes, comendo cabelo de adolescentes que não sabem que em shows de rock devem no mínimo fazer um rabo de cavalo e usar desodorante. Por favor! Aturei "My way home is through you" e "Cemetery drive" dalí, mas depois comecei a me enfiar pelo meio... com a quantidade de gente desistindo de ser esmagada, várias brechas foram surgindo. Fui parar bem no meio, somente umas 4 cabeças depois da grade, ou seja, cara a cara com o Gerard. E convenhamos, o cara é maravilhoso, ele é tão lindo, tem um rosto tão perfeito que chega a paralisar. Eu, de tanto olhar pra cima fiquei com o pescoço doendo... Ele fez umas 'lambidinhas' que vou te contar... que lindo! Claro que mesmo sem beijar o Frank na boca, não desistiu do momento gay ao simular sexo oral com o microfone... tudo bem, eu perdôo, gato daquele jeito ele pode ser o que quiser. Ele é casado com uma tal de Lyn-z e a aliança reluzente pôde ser vista de longe hahaha, mas mesmo casado a gente sabe que ele topa tudo, de repente até o macaco estampado na camiseta dele =D mas voltando às músicas: "Welcome to the black parade" foi cantada em coro e o mesmo aconteceu com "I don't love you", na minha opinião a melhor baladinha.

E então veio "Give'em hell kid", "Headfirst for halos", "The sharpest lives"... um moment mais punk. "Kill all you friends" (perfeita), "You know what they do to guys like us in prison" e então "Teenagers" que a galera cantou inteirinha (abafa o caso, essa música é uma das poucas possíveis de decorar inteira rs).

Eles emendaram "Helena", "Sleep", e depois veio "Cancer", uma música totalmente depressiva, mas bonita até dizer chega. E o Gerard saindo da luz amarela, sem comentários... tudo bem, ele podia até estar num blackout que ia continuar sendo lindo. Sério, há uns dias atrás eu disse pra minha amiga: "Eu jamais pegaria o Gerard"... Sei, depois de ontem, se ele falar a primeira sílaba de 'vamos', eu não penso nem duas vezes. Eu ficava babando pelo Jared Leto, aquela tripa gay, mas Gerard Gay, ooops, Gerard Way vale muito mais a pena. =D Okkk, sem pausas para o comercial do bonitão...

O show estava perto do fim; "Desert song" e depois "Famous last words" que eu sabia que era a última já que eles estavam sendo coerentes com o setlist de Jacarta. Quando acabou, bateu logo a depressão pós show... e não foi só pelo show ter acabado, mas também porque perdi meu celular e fiquei com o pé direito tão fU#*@% que nem conseguia encostar no chão. Conclusão: Eu não dormi, fui para o trabalho de manhã, depois saí para comprar outro celular, e estou aqui... mais pra lá do que pra cá, mas feliz!!!

Quem viu, viu, quem não viu, senta e chora!

My Chemical Romance

Kommentarer

Ledsen, kommentarer är avaktiverade för detta inlägg.