Artiklar

  • William Orbit em estúdio com Blur

    23 jan 2012, 00:04 av alysson__s



    O produtor musical William Orbit, bastante conhecido pela produção do álbum "Ray of Light" da Madonna, pode estar trabalhando mais uma vez com a banda Blur em seu próximo álbum.



    William que já trabalhou com os caras do Blur no álbum "13" disse em sua página oficial no facebook estar em Las Vegas em um estúdio com Damon Albarn, vocalista da banda britânica e que estava presente no local apenas para dar algum suporte nas produções e opinar sobre os trabalhos musicais, pois a banda estaria trabalhando em cima de algumas faixas nessa última semana. Em um tweet, Orbit disse ao guitarrista Graham Coxon que amou a guitarra posta pelo músico.

    Vale lembrar que Orbit está trabalhando com Madonna no álbum MDNA, que será lançado nesse primeiro semestre. Mas, já estamos bastante estusiasmados com essa notícia. Que venha a dose Blur + Orbit mais uma vez!



    Fonte: Gamma Beat

    Follow on twitter: @gamma_beat
    Like on facebook
  • "Bienvenue", novo clipe sensacional da Class Actress

    21 jan 2012, 05:30 av alysson__s



    O ano mal começou e já tem muita música boa na parada! A novidade agora é o novo clipe extraordinário da Class Actress, "Bienvenue".
    Pra quem não conhece, Class Actress é uma banda composta por Elizabeth Harer, Mark Richardson e Rosethal Scot. Eles acabaram de lançar o novo vídeo que foi filmado em Paris, em dezembro do ano passado, com a direção de Clement Gino e Gregory Faure, e mostra a Elizabeth passeando com seu charme e beleza nas ruas da Cidade Luz.
    Assistam abaixo "Bienvenue" e deixem Class Actress te hipnotizar.



    Fonte: Gamma Beat

    Like our fan page on facebook and follow us on twitter @gamma_beat
  • Além dos limites: Words and Music by Saint Etienne

    22 maj 2012, 02:26 av alysson__s



    “Quando eu tinha dez anos eu queria explorar o mundo. (...) Eu não ia à igreja, nem precisava”, diz Sarah Cracknell, em “Over the border”, a voz à frente do trio inglês Saint Etienne, formado por ela, Pete Wiggs e Bob Stanley.

    A razão de tal declaração não é explicita, mas nem precisa ser. Em vinte anos de carreira Saint Etienne deixa claro que a sua religião é a música. Depois de sete anos, finalmente, a banda inglesa dá as caras com um novo projeto: “Words and Music by Saint Etienne”, que foi lançado hoje, 21 de maio. Com um título claro e objetivo, e uma capa que acompanha um mapa musical com nomes de músicas e memórias de cada integrante.

    O compositor e tecladista, Bob Stanley, disse certa vez em entrevista a revista Pitchfork que “é um álbum sobre música, sobre como a música interfere na sua vida, sobre como ela pode definir a maneira de você ver o mundo como uma criança”. Além disso, Words and Music é álbum nostálgico, no melhor sentido, onde nos identificamos com cada letra e mil lembranças musicais vêm à tona a nossa cabeça.

    Com Tim Powell a cargo da produção, “Tonight”, o single carro-chefe, encontra-se com fragmentos de qualquer história de um fã por seu ídolo. O sonho de um dia poder ver seu astro favorito em um show ao vivo. “Retoque sua maquiagem. Cheque o relógio, pois a hora não passa”. Pura nostalgia! Nostalgia essa que também é encontrada em “DJ”, que é sobre como a música te inspira e te faz dançar. Alguém aqui já passou por uma situação parecida? Posso apostar que sim!

    “I’ve Got Your Music” tem o efeito que é justamente tratado na composição. Da mesma forma que essa canção se encaixa no álbum , ela se encaixa na sua cabeça se repetindo, grudando e dando voltas e voltas onde quer que você vá. Uma música viciante! Tão viciante quanto “Popular” e “Last Days of Disco” onde você é tomado pela energia e se deixa imaginar em um local escuro apenas com um globo de discoteca pendurado no teto.

    “When I was seventeen”, com batida eletrônica à lá Pet Shop Boys, e sua companheira “I threw it all away”, com um tom folk music, quase um resgate ao seu trabalho de 1994, Tiger bay, entoam-se como alguém que acha que não viveu sua vida de maneira certa. Mas o recado é dado: carpe diem!

    O álbum encerra-se com “Haunted Jukebox”. Aquele som “mal assombrado”, aquela música que nos traz memórias especificas das relações, sejam elas quais forem, boas ou ruins. Uma maneira bastante apropriada de terminar um álbum rico com memórias de música - e com música.

    “Words and Music by Saint Etienne” é a prova de que a música pop ainda pode ser feita com boas mãos. É um álbum sobre música, como havia dito, que contribue à música, feito por uma banda que contribue à cenal da música há mais de vinte anos! Saint Etienne é a prova de que uma banda pra ter uma considerável importância na cultura pop não precisa ser bem projetada no mercado americano, vender X ou entrar em charts Y ou Z.

    Você pode até julgar os integrantes como bem velhos ou qualquer coisa parecida. Mas o seu entusiasmo pela música pop ainda permanece intacto. Por fim, a música é sem dúvida o que eles sabem fazer de melhor.

    Eles dizem “estar apaixonados por sintetizadores”. Não importa se uptempo, midtempo, indie dance ou dance pop. O que é importa é que nesse álbum é encontrado modernidade, variedade, polidez e excitação em um caso de 13 canções. De “Over the Border” a “Haunted Jukebox”, Words and Music by Saint Etienne é um presente!

  • Underblood Fest VII (Recife - PE) (15/12/2012)

    1 dec 2012, 00:00 av UltraJohnny

    O histórico evento de metal pernambucano UNDERBLOOD FEST chega à sua sétima edição, cada vez melhor. Esse ano as atrações são a pernambucana Implement (death metal) completando dez anos de banda gravando seu primeiro DVD oficial. Também estarão presentes as também pernambucanas Soterion (black metal), Salário do Pecado (brutal death metal) e After the chaos (deathcore), fazendo seu show de estreia na cena. Também estará presente no evento a banda de Salvador, Bahia, Dynamus (thrash/death metal), lançando seu primeiro álbum "Quando Estou Fraco Então Sou Forte". Não percam, pois esse evento promete!

    Underblood Fest VII
    Data: 15/12/2012
    Local: Teatro Maurício de Nassau
    Início: 21 horas
    Ingressos: R$ 10,00
    Contato: (81) 8868-6676/8809-1455



    Fonte: 15/12/12 - Underblood Fest VII (Recife - PE) http://whiplash.net/materias/agenda/168481.html#ixzz2DkmuP5OU
  • 12 artistas suecos que você deve conhecer

    16 jan 2012, 21:56 av alysson__s

    Talvez você não tenha notado, mas bandas suecas podem estar presente na sua vida há muito tempo;
    ABBA, Roxette e Ace of Base são bandas que influenciaram vários artistas e que implacaram hits ao redor do mundo. A Suécia é uma máquina de fazer gente talentosa no âmbito musical, e como o tempo não para, separei 12 nomes de bandas e cantores solo suecos da atualidade que vão dominar sua caixa de som, pois a terra natal do The Hives e The Knife tem muita coisa bacana pra te oferecer. Detone já sua vitrola com:



    The Sound of Arrows
    Oskar Gullstrand e Stefan Storm, formam o duo de música eletrônica The Sound of Arrows. Os caras possuem apenas um álbum, mas já emplacaram em muitas pistas na Europa, ganhando maior visibilidade após trabalhar no primeiro álbum de remix da cantora Lady Gaga, remixando o hit "Alejandro". A música "M.A.G.I.C" foi usado no comercial da Mitsubishi dando ainda mais notoriedade ao grupo.



    Amanda Fondell
    Vencedora do Swedish Idol de 2011, Fondell é a promessa sueca para este ano. Seu primeiro single, "All this way", foi lançado em dezembro do ano passado.



    Mando Diao
    A banda de indie rock Mando Diao deslanchou após do álbum Hurricane Bar. Os rapazes já abriram os shows do Razorlight e The Bravery, e em 2007, também se apresentaram no Coachella Festival. Em 2010, lançaram o seu MTV Unplugged que contou com as participações de Juliete Lewis e Lana Del Rey, entre outros.



    Robyn
    Você com certeza já ouviu falar nela! Robyn tem se destacado cada vez mais no meio musical e implacado hits ao redor do mundo inteiro! Com uma música simples, despretensiosa e bastante conceitual, a cantora já abriu alguns shows da turnê Sticky and Sweet, da Madonna.



    Little Dragon
    A banda já possui três álbuns em sua discografia e mistura de downtempo com trip-hop regado a um leve vocal neo-soul com muita sutileza!



    Eskobar
    Daniel Bellqvist, Frederik Zäll, e Robert Birming são os integrantes da banda com uma sonoridade bastante alternativa. A banda alcançou o êxito internacional com o single "Something New", com participação da cantora Heather Nova.



    Loney, dear
    Loney, Dear é o nome artístico do compositor e multi instrumentista Emil Svanängen. Com sua voz potente, porém suavizada pela batida de sua música você vai se apaixonar pelo seu trabalho.



    Rebecca & Fiona
    Bastante aclamadas pelos fãs da música eletrônica pelo seu último trabalho "I Love You, Man". A dupla de DJs promete dominar a cena em 2012.



    The Cardigans
    Esse nome te soa estranho? Provavelmente não. A banda sueca de rock alternativo foi uma das que mais repercutiram nos últimos anos. Em hiato, Os Cardigans possuem uma vasta e interessante discografia, com álbuns que vão fazer você gamar no som deles. "Super Extra Gravity" foi o último trabalho da banda; a vocalista, Nina Person, se encontra em um projeto solo chamado: A Camp.



    The Embassy
    Um eletropop basicamente feito com guitarra, violão e programações eletrônicas. Os caras já tem em seu currículo dois EPs e três álbuns, com seu último lançamento ano passado, o Life in the trenches.



    Vanbot
    Uma dose de pop e outra de eletro mesclado à uma voz doce; com seu debut lançado em meados de 2011, Vanbot vai te conquistar



    The Tough Alliance
    Também conhecidos por TTA, The Tough Alliance foi um duo de eletropop e foram bastante aclamados em seu país de origem e na Europa

    E aí, quem vai invadir primeiro seu iPod?

    Fonte: Gamma Beat
  • Etta James para sempre

    21 jan 2012, 05:18 av alysson__s



    Ícone do blues e soul Etta James morreu hoje, aos 73 anos.

    Etta James havia sido levada às pressas para o Hospital comunitário Parkview na noite de ontem, quinta-feira, e morreu hoje pela manhã. A cantora já vinha sofrendo por complicações de leucemia e demência por meses, e já havia sido internada em dezembro.

    Em homenagem à cantora, o Gamma Beat separou alguns momentos marcantes de sua vida para vocês!

    A vida de James foi tão movimentada como a sua carreira, envolvendo o uso de drogas e problemas de saúde, ela superou e usou a música como um cano de escape para os seus problemas.

    A diva do soul foi descoberta pela cantor Johnny Otis, que coincidentemente também morreu no início desta semana. Etta marcou seu primeiro sucesso, "Roll With Me Henry", aos 15 anos de idade, em 1954 e já estava prestes a embarcar em uma carreira sensacional. Conhecida como "Miss Peaches", ela se juntou a Chess Records em 1960 e pode tocar um público mais amplo com sua música, embora ela nunca tenha experimentado o sucesso comercial antes.

    Seu trabalho inspirou artistas de peso como Amy Winehouse e Adele. E como tantos outros artistas, Etta teve o poder de influenciar a todos com sua voz e sua presença de palco inquestionável. A gente vai morrer de saudade de você, Miss Peaches!

    Fonte: Gamma Beat

    Like our fan page on facebook and follow our twitter account @gamma_beat
  • Andrea Bocelli e Sandy cantam juntos em concerto na capital mineira

    7 nov 2011, 11:30 av Brunnog

    Domingo 6 Nov – Show - Andrea Bocelli

    O tenor italiano Andrea Bocelli se apresentou no início da noite deste domingo, 6, em Belo Horizonte. Bocelli cantou ao lado de Sandy Leah, com quem gravou há catorze anos atrás o sucesso 'Vivo Por Ella'



    Andrea Bocelli (53) e Sandy (28) repetiram a parceria musical no início da noite deste domingo, 6, para mais de 150 mil pessoas na Praça da Estação, em Belo Horizonte. Sandy e o tenor italiano já haviam gravado junto o sucesso Vivo por Ela, há catorze anos.

    O evento de hoje teve participação da Orquestra Sinfônica de Minas Gerais, regida pelo maestro norte-americano Eugene Kohn, Coral Lírico de Minas Gerais e Coral de Crianças do Programa Árvore da Vida – do Jardim Teresópolis, em Betim.

    A apresentação de Bocelli em Belo Horizonte contou com um repertório que o público se acostumou a ouvir e que dará origem ao DVD ao vivo com lançamento previsto para 15 de novembro próximo.

    Na plateia, famosos como Hebe Camargo (82), Lucas Lima (29), Daniela Albuquerque (29), Amilcare Dallevo (54), Lu Alckmin (60), Bia Doria, Xororó (54), Noely (48) e Junior Lima (27) com a namorada Raisa Maciel (23).

    Emocionada, Sandy usou seu perfil no Twitter para descrever a sensação de dividir novamente o palco com Bocelli. "Hoje eu vivi uma das noites mais emocionantes da minha carreira. Dividi o palco com o Andrea Bocelli, cantando 3 músicas! Feliz".
  • Sandy enfrenta rouquidão para cantar Michael Jackson em São Paulo

    22 nov 2011, 11:17 av Brunnog

    Quinta 17 Nov – Turne Manuscrito

    Cantora apresentou canções do Rei do Pop e revelou que teve medo de não dar conta.




    Na noite desta segunda-feira, 21, Sandy se apresentou no Via Funchal, em São Paulo, em um show especial só com músicas de Michael Jackson. Antes de subir ao palco, ainda nos bastidores, a cantora revelou que estava ansiosa para o desafio.

    "O coração está acelerado. Ainda mais que estou um pouco rouca, dá medo de não dar conta", disse ela. "Estou tentando falar baixinho para me poupar", completou.

    O repertório foi todo escolhido por Sandy e os arranjos foram feitos com o marido Lucas Lima. "Escolhi músicas que sempre gostei, desde a infância. Músicas que são especiais pra mim e que o público conhece", falou ela, antes de cantar "Smooth Criminal", "I'll Be There", "Why", entre outras.

    No palco, Sandy fez alguns passinhos tímidos, mas nada que lembrasse a época em que se apresentava com o irmão Júnior e interagia com bailarinos. "Não quis arriscar, ainda mais de salto, faz muito tempo que eu não danço", explicou.

    Sandy lembrou ainda o show do Rei do Pop em 1993, no estádio do Morumbi, quando ela fez uma participação traduzindo músicas para a linguagem de sinais. "Foi muito emocionante. Eu tinha 10 anos e lembro de detalhes daquele dia. Eu me lembro que achei a mão dele muito grande, ele era muito grande", disse.



    EGO: http://ego.globo.com/famosos/noticia/2011/11/sandy-canta-sucessos-de-michael-jackson-em-sao-paulo.html
  • Não é só isso

    4 mar 2011, 18:51 av cibele_r

    Música foi feita para distração, animar ambientes ou simplesmente tocar sem ser ouvida, adorada, mas desconhecida, terrivelmente boa para chorar ou afins. Pra mim, ela é isso?! Não. São com minhas preferidas em que acordo pensando, com as insuportáveis que por hipocrisia ou forçadamente sou obrigada a ouvir e as que ouço uma vez ou outra e nem sei o nome, mas me emociono. Há também aquelas que da primeira vez já se torna o meu vício, minha rotina, a música de uma história marcada e sem hora pra voltar. Passado = música, sempre quando relembro de algo, me vem a cabeça o que tocou no momento ou quando lamentava sua perda. Gritos, afinações, surpresas e retribuição, é disso que tô falando, de cantar, ouvir, alegrar, entristecer. Apenas e somente sentir.
  • Detonautas achando que são porta-vozes do Rock´n´roll.

    20 maj 2011, 18:10 av RogerBrazil

    E fodendo com um clássico do ACDC:




    Depois das críticas sensatas feitas a esse lixo, Detonautas Roque Clube se defendeu dizendo no site "Soundcloud", onde a música foi originalmente postada: "Adoro ler essas críticas desses roqueiros de gavetas que não fazem porra nenhuma pelo rock no Brasil. Então vai escutar emo nas rádios".

    E o que essa banda pop Malhação e MTV tem feito pelo Rock? Para mim, é mais uma banda emo igual as outras. São até piores que Cine e Restart. Sim, pois Cine e Restart pra mim são bandinhas pra meninas, igual Felipe Dylon, Menudo, etc, e não se declaram os rockeiros como esses caras aí. Ao menos o Cine já vi afirmar que é Pop mesmo. Agora Detonautas, francamente, se querem fazer algo pelo Rock, deveriam fazer Rock eles mesmos, com músicas inéditas, músicas DELES, como .Velhas Virgens, Patrulha Do Espaço, Golpe de Estado, Made In Brazil, O bando do velho Jack, Baranga e outros dignos representantes do Rock´n´roll nacional que estão se fodendo pra o que toca no mainstream. Porque pegar base de uma música pronta e falar por cima é coisa de rapper. Ficou parecendo Gabriel, o Pensador isso aí. Até a voz do Brian Johnson está lá.
    A letra é um amontoado de clichês. Todo mundo sabe que os coloridos não fazem rock. Todo mundo sabe que ACDC é Rock. Tudo o que é dito aí, todo mundo já leu no Orkut e viu gente como o Felipe Neto dizer